Qual o melhor ceritificado digital para você? Como funciona o certificado digital? Quais são os tipos de certificado digital e qual é o melhor para seus negócios?

Hoje em dia, é difícil manter os negócios em constante crescimento sem utilizar a internet, especialmente para os novos empreendedores. Apesar de os mais tradicionais ainda se sentirem um pouco inseguros, o mundo digital pode nos oferecer praticidade, conforto e segurança.

Realizar transações eletrônicas com validade jurídica e emitir notas fiscais eletrônicas, por exemplo, são atividades essenciais que muitas vezes precisam ser feitas diariamente para dar continuidade aos processos da empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte.

É por isso que os certificados digitais são tão importantes para os negócios, pois eles permitem que essas atividades sejam realizadas com total segurança e funcionalidade e o melhor: sem dor de cabeça alguma. Com eles, você economiza tempo e ainda colabora para o crescimento da empresa.

Mesmo assim, alguns gestores podem ficar na dúvida com relação a qual tipo de certificado digital é mais adequado para os seus negócios, já que existem vários deles. Para te ajudar nisso, preparamos este texto.

Explicaremos melhor como o certificado funciona e quais são as características de cada tipo para você decidir qual é o mais conveniente e atende às suas necessidades.

Como o certificado digital funciona?

Quando você assina um documento físico, está atestando ou validando as informações contidas ali, certo? Pois então, o certificado digital funciona da mesma maneira só que, como o próprio nome sugere, no ambiente digital. Ele autentica os documentos digitais, reafirmando que de fato foram emitidos por determinada empresa.

Outra função muito importante do certificado digital é a da fiscalização tributária. Isso porque ele assegura que quaisquer informações contidas em notas fiscais eletrônicas emitidas por uma empresa passem pelo órgão fiscalizador (a SEFAZ). Resumidamente, a sua nota fiscal eletrônica não é legalmente válida se não possuir certificado digital, o que pode ser considerado sonegação.

Como veremos com mais detalhes adiante, o certificado digital não serve apenas para pessoas jurídicas, mas também para as físicas que precisam ter uma assinatura digital. Dessa forma, você garante que o recebedor das informações tenha a segurança de que o documento foi realmente enviado por quem deveria fazê-lo.

Entre algumas das principais vantagens do certificado digital, podemos citar:

  • Redução das chances de falsificação, violação e fraude;
  • Maior economia e praticidade;
  • Maior segurança, credibilidade e confiabilidade nas transações eletrônicas.

Quais são os tipos de certificado digital e qual é o melhor para seus negócios?

Como você já deve ter percebido, os certificados digitais servem para diversas atividades. Todos os tipos são invioláveis e não podem ser fraudados. De qualquer forma, é possível apontar diferenças entre eles.

É interessante classificar os certificados digitais a partir de duas características principais: as de aplicação e as de segurança. Conheça quais são eles a seguir e veja qual melhor atende às suas necessidades.

Continue e lendo e faça sua escolha com total segurança. Se mesmo assim tiver alguma dúvida basta entrar em contato com nossa central de atendimento. Teremos um imenso prazer em ajudar.

Classificação de acordo com a aplicação:

1- Tipo A – Assinatura Digital

            Este é o que costuma ser mais usado, pois serve para colocar assinaturas digitais em praticamente qualquer tipo de documento. Ele identifica quem o está assinando, valida a autenticidade dessa ação e ainda confirma que o documento assinado é íntegro.

O tipo A é bem versátil e é o mais recomendado para os profissionais liberais de segmentos que necessitam do certificado digital. No entanto, alguns órgãos públicos e empresas que possuem uma demanda muito elevada com relação à validação dos documentos também podem facilitar o processo, otimizar a atividade e economizar dinheiro ao usar o tipo A.

 

            2- Tipo S – Sigilo & Confidencialidade

            Este tipo é usado com uma finalidade única: oferecer sigilo durante uma transação eletrônica. Isso quer dizer que ele criptografa os dados e informações de um arquivo, fazendo com que ele seja acessível apenas para quem possui o certificado digital autorizado a abrir o documento.

Sendo assim, quem não possui tal autorização não consegue acessar o  arquivo, o que gera mais segurança, protegendo-o de usuários mal intencionados. As empresas que necessitam de uma proteção para dados de valor se beneficiaram muito com o tipo S.

            3- Tipo T – Timestamp (carimbo do tempo)

            O Tipo T ou carimbo do tempo é usado para comprovar que uma informação digital realmente existiu em uma certa data no passado. Este certificado digital procura as informações relacionadas à data e à hora para atestar que aquele arquivo de fato estava ali.

            Isso é importante tanto para autenticar o documento quanto para confirmar data e hora, evitando que essas informações sejam alteradas com más intenções. Você deve utilizá-lo para assegurar a temporalidade de arquivos muito importantes.

Classificação considerando a segurança:

 

1- A1

            Estes são os que possuem menos segurança, usando chaves de 1024 bits que são criadas por um software instalado no computador do usuário e podem ser acessadas apenas por login e senha específicos.

A sua validade é de 1 ano e a sua maior desvantagem é que, por se localizar num computador físico, a sua mobilidade é mínima. 

2- A3, S3 e T3

            Ao contrário do anterior, este tipo possui um alto nível de segurança, pois utiliza uma poderosa criptografia para proteger os dados e informações, o que gera uma proteção superior.

Como o nome sugere, o A3 diz respeito à assinatura digital, ao passo que o S3 se refere ao certificado de sigilo & confidencialidade e o T3 ao timestamp ou carimbo do tempo. Eles costumam ser válidos por cinco anos e usam chaves de 2048 bits, que podem ser armazenadas em smart cards e tokens.

Enquanto o tipo A1 não permite mobilidade, pois fica dentro do computador, o  tipo 3 possibilita o uso de dispositivos móveis de criptografias, ou seja, o certificado pode ser acessado pelo usuário de qualquer lugar. Isso sem contar o fato de poderem ser armazenados nos já citados smart cards e tokens ou de também poderem ficar na nuvem. 

E então, qual dos certificados digitais você acha que mais irá agregar vantagens aos seus negócios? Talvez você precise de mais de um. Procure uma empresa que seja referência no assunto e ofereça um serviço de qualidade e completo para você!

Não espere mais para expandir seus negócios, ganhar a confiança de seus clientes e ter mais praticidade e economia!

Hoje em dia, é difícil manter os negócios em constante crescimento sem utilizar a internet, especialmente para os novos empreendedores. Apesar de os mais tradicionais ainda se sentirem um pouco inseguros, o mundo digital pode nos oferecer praticidade, conforto e segurança.

Realizar transações eletrônicas com validade jurídica e emitir notas fiscais eletrônicas, por exemplo, são atividades essenciais que muitas vezes precisam ser feitas diariamente para dar continuidade aos processos da empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte.

É por isso que os certificados digitais são tão importantes para os negócios, pois eles permitem que essas atividades sejam realizadas com total segurança e funcionalidade e o melhor: sem dor de cabeça alguma. Com eles, você economiza tempo e ainda colabora para o crescimento da empresa.

Mesmo assim, alguns gestores podem ficar na dúvida com relação a qual tipo de certificado digital é mais adequado para os seus negócios, já que existem vários deles. Para te ajudar nisso, preparamos este texto.

Explicaremos melhor como o certificado funciona e quais são as características de cada tipo para você decidir qual é o mais conveniente e atende às suas necessidades.

Como o certificado digital funciona?

Quando você assina um documento físico, está atestando ou validando as informações contidas ali, certo? Pois então, o certificado digital funciona da mesma maneira só que, como o próprio nome sugere, no ambiente digital. Ele autentica os documentos digitais, reafirmando que de fato foram emitidos por determinada empresa.

Outra função muito importante do certificado digital é a da fiscalização tributária. Isso porque ele assegura que quaisquer informações contidas em notas fiscais eletrônicas emitidas por uma empresa passem pelo órgão fiscalizador (a SEFAZ). Resumidamente, a sua nota fiscal eletrônica não é legalmente válida se não possuir certificado digital, o que pode ser considerado sonegação.

Como veremos com mais detalhes adiante, o certificado digital não serve apenas para pessoas jurídicas, mas também para as físicas que precisam ter uma assinatura digital. Dessa forma, você garante que o recebedor das informações tenha a segurança de que o documento foi realmente enviado por quem deveria fazê-lo.

Entre algumas das principais vantagens do certificado digital, podemos citar:

  • Redução das chances de falsificação, violação e fraude;
  • Maior economia e praticidade;

Maior segurança, credibilidade e confiabilidade nas transações eletrônicas.

Quais são os tipos de certificado digital e qual é o melhor para seus negócios?

Como você já deve ter percebido, os certificados digitais servem para diversas atividades. Todos os tipos são invioláveis e não podem ser fraudados. De qualquer forma, é possível apontar diferenças entre eles.

É interessante classificar os certificados digitais a partir de duas características principais: as de aplicação e as de segurança. Conheça quais são eles a seguir e veja qual melhor atende às suas necessidades.

Continue lendo e faça sua escolha com total segurança. Se mesmo assim tiver alguma dúvida basta entrar em contato com nossa central de atendimento. Teremos um imenso prazer em ajudar.

Classificação de acordo com a aplicação:

1- Tipo A – Assinatura Digital

Este é o que costuma ser mais usado, pois serve para colocar assinaturas digitais em praticamente qualquer tipo de documento. Ele identifica quem o está assinando, valida a autenticidade dessa ação e ainda confirma que o documento assinado é íntegro.

O tipo A é bem versátil e é o mais recomendado para os profissionais liberais de segmentos que necessitam do certificado digital. No entanto, alguns órgãos públicos e empresas que possuem uma demanda muito elevada com relação à validação dos documentos também podem facilitar o processo, otimizar a atividade e economizar dinheiro ao usar o tipo A.

 

2- Tipo S – Sigilo & Confidencialidade

Este tipo é usado com uma finalidade única: oferecer sigilo durante uma transação eletrônica. Isso quer dizer que ele criptografa os dados e informações de um arquivo, fazendo com que ele seja acessível apenas para quem possui o certificado digital autorizado a abrir o documento.

Sendo assim, quem não possui tal autorização não consegue acessar o arquivo, o que gera mais segurança, protegendo-o de usuários mal intencionados. As empresas que necessitam de uma proteção para dados de valor se beneficiaram muito com o tipo S.

3- Tipo T – Timestamp (carimbo do tempo)

O Tipo T ou carimbo do tempo é usado para comprovar que uma informação digital realmente existiu em uma certa data no passado. Este certificado digital procura as informações relacionadas à data e à hora para atestar que aquele arquivo de fato estava ali.

Isso é importante tanto para autenticar o documento quanto para confirmar data e hora, evitando que essas informações sejam alteradas com más intenções. Você deve utilizá-lo para assegurar a temporalidade de arquivos muito importantes.

Classificação considerando a segurança:

1- A1

Estes são os que possuem menos segurança, usando chaves de 1024 bits que são criadas por um software instalado no computador do usuário e podem ser acessadas apenas por login e senha específicos.

A sua validade é de 1 ano e a sua maior desvantagem é que, por se localizar num computador físico, a sua mobilidade é mínima. 

2- A3, S3 e T3

Ao contrário do anterior, este tipo possui um alto nível de segurança, pois utiliza uma poderosa criptografia para proteger os dados e informações, o que gera uma proteção superior.

Como o nome sugere, o A3 diz respeito à assinatura digital, ao passo que o S3 se refere ao certificado de sigilo & confidencialidade e o T3 ao timestamp ou carimbo do tempo. Eles costumam ser válidos por cinco anos e usam chaves de 2048 bits, que podem ser armazenadas em smart cards e tokens.

Enquanto o tipo A1 não permite mobilidade, pois fica dentro do computador, o  tipo 3 possibilita o uso de dispositivos móveis de criptografias, ou seja, o certificado pode ser acessado pelo usuário de qualquer lugar. Isso sem contar o fato de poderem ser armazenados nos já citados smart cards e tokens ou de também poderem ficar na nuvem. 

E então, qual dos certificados digitais você acha que mais irá agregar vantagens aos seus negócios? Talvez você precise de mais de um. Procure uma empresa que seja referência no assunto e ofereça um serviço de qualidade e completo para você!

Não espere mais para expandir seus negócios, ganhar a confiança de seus clientes e ter mais praticidade e economia

Autor: Sidiney Gomes Costa, empreendedor e sócio fundador da Certisimples.